*(LITERATURA CLANDESTINA REVOLUCIONÁRIA)*MICHEL FOUCAULT LIBERTE-ME.

VC LEU MICHEL FOUCAULT,NÃO?ENTÃO O QUE VC ESTÁ ESPERANDO FILHO DA PUTA?ELE É A CHAVE DA EVOLUÇÃO DOS HUMANOS.HISTORIA DA LOUCURA,NASCIMENTO DA CLINICA,AS PALAVRAS E AS COISAS,ARQUEOLOGIA DO SABER,A ORDEM DO DISCURSO,EU PIERRE RIVIÉRE,A VERDADE E AS FORMAS JURÍDICAS,VIGIAR E PUNIR,HISTORIA DA SEXUALIDADE,EM DEFESA DA SOCIEDADE,OS ANORMAIS...EVOLUÇÃO OU MORTE!

Thursday, December 28, 2006

liberdade ao povo do haiti,o exercito brasileiro servindo de fantoche para os objetivos dos estados unidos na região do haiti.

r

Massacre comandado pelas tropas brasileiras no Haiti.
Segundo o Haiti Action Network (HAN), a última ação comandada pelas tropas brasileiras teria começado no dia 22 de dezembro por volta das 3 da manhã. Segundo testemunhas, uma onda de fogo indiscriminando proveniente de armas pesadas teria começado às 5 da manhã e continuado por toda a sexta-feira. As detonações se ouviam a muitos quilômetros de distancia. Helicópteros sobrevoavam e alvejavam as casas enquanto tropas terrestres, compostas por policiais haitianos e soldados do Brasil, Chile, Uruguai e Bolivia, atacavam com tanques. Pessoas eram assassinadas nas suas casas. Os distritos de Bois Neuf e Drouillard foram os mais visados, como no massacre de 6 de julho. Entre os mortos, que segundo uma testemunha e defensor dos direitos humanos seriam pelo menos 17, estavam o bebê de uma mulher grávida atingida no estômago, um homem e seu filho de 8 anos atingidos em casa, e um homem de nome Jacquelin Olivier alvejada na cama.
Segundo um morador de Bois Neuf, "os extrangeiros emtraram atirando durante horas sem interrupçao e mataram 10 pessoas. Vieram para terrorizar a população." A falta de água pode ser uma das consequencias do assalto, já que tubos e tanques de agua foram atingidos, e os danos materiais foram altos. Moradores locais declaram que as vítimas teriam sido cidadãos comuns cujo único crime era morar na área. Soldados da ONU teriam também impedido a entrada deambulâncias na zona. Segundo Pierre Alexis, coordenador da Cruz Vermelha haitiana em Cité Soleil, soldados da ONU teriam impedido a assistência a crianças sériamente feridas durante o ataque bloqueando ambulâncias da Cruz Vermelha.
Pergunta-se porquê as tropas da ONU não promovem esse tipo de ações nos bairros ricos da cidade, já que é de conhecimento público que os sequestradores provêm de todos os setores da sociedade, incluídos policiais e gente da elite. Ativistas de base pensam que a operaçãofoi uma vingança pelos contínuos protestos pelos habitantes da zona exigindo o fim da ocupação, retirada de tropas, restauração completa do regime democrático, retorno de Aristide, e libertação de prisioneiros políticos.
A HAN pede que se enviem cartas de protesto contra o assalto de 22 de dezembro, exigindo reparação às vítimas e o inicio de ações judicias contra os funcionários, comandantes e soldados da ONU responsáveis pelas ações. Email e faxes devem ser enviado aos seguintes

enderêços:Edmond Mulet, Representante Especial da ONU no HaitiU -- mulet@un.org
fax 011-509-244-3512 cc to: Thierry Fagart, Chefe de Direitos Humanos da ONU no Haiti – fagart@un.org
fax 011-509-244-9366cc to: Louise Arbour, Alta Comissária da ONU para Direitos Humanos noHaiti -- ngochr@ohchr.org
fax 011-41-22-917-9011
O texto completo em inglês da nota publicadda pelo HAN está disponívelna página http://www.haitisolidarity.net/article.php?id=89.

0 Comments:

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home