*(LITERATURA CLANDESTINA REVOLUCIONÁRIA)*MICHEL FOUCAULT LIBERTE-ME.

VC LEU MICHEL FOUCAULT,NÃO?ENTÃO O QUE VC ESTÁ ESPERANDO FILHO DA PUTA?ELE É A CHAVE DA EVOLUÇÃO DOS HUMANOS.HISTORIA DA LOUCURA,NASCIMENTO DA CLINICA,AS PALAVRAS E AS COISAS,ARQUEOLOGIA DO SABER,A ORDEM DO DISCURSO,EU PIERRE RIVIÉRE,A VERDADE E AS FORMAS JURÍDICAS,VIGIAR E PUNIR,HISTORIA DA SEXUALIDADE,EM DEFESA DA SOCIEDADE,OS ANORMAIS...EVOLUÇÃO OU MORTE!

Tuesday, March 18, 2008

Rússia faz os maiores exercícios militares da era pós-soviética 18/03/08

http://br.youtube.com/watch?v=wpKRd2xQeq8

A Rússia iniciou hoje os maiores exercícios militares da era pós-soviética, com a participação de 60 navios de guerra, 30 aviões e helicópteros, 10 mil soldados e 4.000 fuzileiros navais.O ministro da Defesa russo, Seguei Ivanov, dirigiu-se a Astrakhan, no sul da Rússia, onde fica o quartel-general russo da frota do mar Cáspio, para inspecionar as instalações navais e supervisionar as tropas.O exercício começou na quinta-feira passada (1º) com instruções teóricas e prossegue hoje com a mobilização de soldados.

Das cinco nações que margeiam o mar Cáspio, o Azerbaijão e o Cazaquistão participam também das manobras militares. O Irã enviou observadores, enquanto o Turcomenistão boicotou os exercícios. Estas manobras são interpretadas como a afirmação da presença russa na região, depois de os cinco países não chegarem a um acordo sobre a distribuição dos recursos petrolíferos e de gás localizados no mar Cáspio.Estas reservas constituem a terceira maior do mundo, depois da Rússia e do golfo Pérsico. O Irã, apoiado pelo Turcomenistão, deseja que o mar seja dividido em partes iguais, com 20% para cada país, enquanto que Rússia, Cazaquistão e Azerbaijão defendem uma distribuição em função da linha costeira, o que reduzia a parte iraniana a 13%.

V. I. Lenine
10 (23) de Janeiro de 1905
A Revolução na Rússia
Genebra, 10 (23) Janeiro
A classe operária, que há muito parecia manter-se afastada do movimento de oposição burguês, levantou a voz. As largas massas operárias alcançaram, num relâmpago, a sua vanguarda, os social-democratas conscientes. O movimento operário de Petersburgo avançou nestes últimos dias com verdadeiros passos de gigante. As reivindicações económicas dão lugar às reivindicações políticas. A greve torna-se geral, o que prefigura uma manifestação nunca vista; o prestígio do título imperial afunda-se para sempre. A insurreição estalou. A força responde à força. Combate-se nas ruas, levantam-se barricadas, os tiros crepitam, os canhões troam. Por todo o lado, rios de sangue; a guerra civil pela liberdade teve início. Moscovo, o Sul, o Cáucaso e a Polónia estão prontos para se juntarem ao proletariado de Petersburgo. A palavra-de-ordem dos operários passou a ser: a morte ou a liberdade!Muitas coisas ficarão decididas hoje e amanhã. A situação evolui de hora a hora. O telégrafo traz notícias exaltantes e as palavras parecem incapazes de dar conta da intensidade dos acontecimentos vividos. Cada um deve estar pronto a cumprir o seu dever de revolucionário e de social-democrata.Viva a revolução!Viva o proletariado insurrecto!







0 Comments:

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home